• Sofia Bica

Respondi as 7 Dúvidas Mais Comuns Sobre Introdução Alimentar



Quais frutas oferecer, quando começar, que alimentos são liberados e quais são proibidos para o bebê são perguntas frequentes dos pais. Por isso resolvi escrever este artigo respondendo as principais dúvidas dos papais e mamães.


Use este artigo como um guia, mas não se esqueça de conversar com o pediatra de seu filho para qualquer dúvida, ok?!


1 - Quando começar a introdução alimentar do bebê?


Muito se fala a respeito do início da introdução alimentar. Quando tive minha primeira filha fui instruída por pessoas diferentes, inclusive recebi dicas para começam a dar caldos de alimentos como feijão antes dos 6 meses de idade (que não segui, rsrs).


As pessoas gostam de dar palpites, mas é importante seguir a indicação do pediatra. Segundo o Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde deve-se começar a introduzir alimentos sólidos com 6 meses de idade, antes disso a criança não tem necessidade de tomar outros leites, fórmulas, chás ou água. Tudo o que ela precisa tem no leite materno.

As fórmulas são indicadas pelo médico pediatra caso haja necessidade.


2 - Bebês que mamam fórmula é diferente?


Bebês que tomam fórmula podem seguir os mesmos passos para a introdução alimentar que um bebê que mama no peito. Não é necessário oferecer alimentos sólidos antes dos 6 meses. Além da fórmula, crianças que não mamam no peito devem tomar água filtrada e fervida de 3 a 4 vezes por dia.


3 - O que oferecer


No início da introdução alimentar deve-se oferecer papas de frutas e legumes. É bem provável que no início seu filho faça cara de quem 'comeu e não gostou', mas é super normal, pois é tudo muito novo para ele, além do sabor, as texturas dos alimentos também são uma novidade, então não se frustre se o bebê não sair comendo tudo logo de cara.


De acordo com o Ministério da saúde é necessário oferecer de 8 a 10 vezes um novo alimento até que o bebê o aceite, então paciência é fundamental.

Veja abaixo uma lista com algumas opções de legumes e frutas para introduzir aos 6 meses:


Frutas:

  • maçã

  • banana

  • pera

  • pêssego

  • melancia

  • melão

  • abacate

  • mamão

  • uva

  • manga

DICA DE MÃE: Uma boa ideia para frutas com polpa mais dura, como a maçã e a pera, é assar no forno. Basicamente lave bem a fruta, retire o caroço e asse no forno até notar que está macia. Amasse com um garfo e sirva fria.


Legumes:

  • cenoura

  • abóbora

  • beterraba

  • couve-flor

  • repolho roxo

  • chuchu

  • berinjela

  • brócolis.

Além das frutas e legumes é importante oferecer:


Carboidratos, como arroz branco, arroz integral, batata inglês, batata doce, aipim, quinoa, aveia.


Proteína animal, como gado, frango, peixe e ovos. Pediatras recomendam introduzir alimentos como ovos, peixes e glúten até o 8º mês de idade para criar tolerância e evitar possíveis alergias.


Leguminosas, como feijão, lentilha, grão de bico, ervilha.


Hortaliças verdes, como chuchu, couve, espinafre, alface, rúcula, agrião, repolho verde.



4 - Como oferecer alimentos na introdução alimentar


Comece com duas papas de frutas e uma de legumes por dia, quando o bebê acostumar você passa a dar a segunda papa de legumes no dia.


Como disse antes, é preciso ter paciência e entender que é um processo, o importante é oferecer, respeitar a criança e a quantidade que ela quer comer. Não force a alimentação e não se preocupe com a bagunça, o importante é ele se habituar com novos sabores e texturas, com o tempo a criança passa a gostar dos alimentos.


Para as primeiras papas de frutas, lave bem, descasque e amasse com um garfo, jamais bata no liquidificar, seja fruta ou legume, o bebê precisa sentir a textura do alimento. Após o primeiro mês de introdução alimentar você pode deixar alguns pedaços pequenos sem amassar, assim a criança desenvolve a mastigação.


Para a papa de legumes, faça um sopa com hortaliças, cereais, tubérculos, carnes e grãos. Amasse com garfo e sirva quando estiver morninho. É importante variar e usar alimentos frescos, não indico fazer bastante e congelar, pois muda muito a textura e sabor dos alimentos. O congelamento pode ser uma saída para dias corridos, ou quado tiver que sair e levar o bebê junto.


Eu não sei você, mas eu não tenho muita criatividade na hora de criar receitas do dia a dia, muito menos para papinhas de bebê. Recentemente conheci esse e-book maravilhoso da Marina que é mãe do Théo e do Pedro, ela sabe tudo sobre alimentação saudável e introdução alimentar para bebês.


Este e-book vai seu meu guia de receitas quando o Noah nascer e acredito que pode te ajudar muito também. No e-book Marina explica tudo sobre: Rotina alimentar, higiene, alimentos, temperos, utensílios, quantidades, consistência, armazenamento, congelamento e o melhor 101 receitas de papinhas


Clique AQUI para baixar o seu.



5 - Quais alimentos são proibidos para bebês


É um equívoco achar que um bebê pode comer de tudo, existem alguns alimentos que o organismo da criança ainda não está preparado para processar e podem prejudicar sua saúde.


Evite sal, doces, refrigerantes, enlatados, frituras, salsicha, salgadinhos, café, balas e açúcar até 2 anos de idade pelo menos.


6 - Rotina


O bom é já estabelecer uma rotina alimentar desde o início, geralmente o indicado é uma papa de fruta pela manhã, papa de legumes ao meio dia e outra papa de fruta a tarde.


Não distraia a criança com desenhos animados, proporcione um ambiente calmo e tranquilo. Os horários podem ser os mesmos que a família já costuma fazer lanches e refeições. Nunca castigue por não comer tudo ou dê recompensas para a criança limpar o prato.


Para que haja uma boa relação com a comida permita que o bebê coma o quanto sua fome permitir e lembre-se de que nessa fase os alimentos sólidos são um complemento e não substitutos do leite materno, o aleitamento sob livre demanda deve continuar.



7 - Devo oferecer água e sucos?


Água deve ser oferecida entre as refeições assim que o bebê começa a introdução de alimentos sólidos. Porém não é indicado oferecer sucos, sejam eles industrializados ou naturais.


A academia Americana de Pediatria mudou as diretrizes em relação ao consumo de sucos por bebês a alguns anos atrás. Os sucos industrializados possuem altos índices de açúcar e calorias vazias, aumentando as taxas de obesidade e problemas nos dentes.


Os sucos feitos com a fruta acabam perdendo as fibras e alguns nutrientes no preparo, por isso o mais indicado é consumir a fruta in natura.


Espero que as dicas tenham ajudado e te deixem mais tranquila para fazer a introdução alimentar no bebê de 6 meses. Qualquer dúvida deixe seu comentário ou entre em contato na página 'CONTATO'.


Um abraço cheio de carinho!

10 visualizações

Me siga no instagram

  • Facebook
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram

 

 

© COPYRIGHT 2020 SOFIA BICA. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.